{{ content.logo.text }}

  • {{searchSuggestions.title}}
{{item.title}}

Visão geral

Estamos engajados em um projeto bastante desafiador que diz respeito à minimização do impacto dos ativos elétricos. Estes incluem linhas aéreas (alta e média tensão, muitas vezes com condutores nus) e subestações que atravessam áreas urbanas/rurais/florestais. A estrutura geral é a abordagem ‘No Net Biodiversity Loss’ (Sem perda de biodiversidade): a fim de estimar o efeito sobre a biodiversidade e promover sua proteção durante a instalação de infraestruturas elétricas. O objetivo é restaurar as áreas envolvidas e compensar os impactos residuais, de modo que não reste nenhuma perda.

Nosso objetivo é coletar ideias/metodologias para minimizar o efeito sobre a biodiversidade na construção do novo ativo e otimizar a compensação em termos de ocupação do solo e esforço econômico.

Este Desafio contribui para os seguintes Objetivos de Desenvolvimento Sustentável:

  • SDG 7: Energia limpa e acessível
  • SDG 9: Indústria, Inovação e Infraestrctura
  • SDG 13: Ação contra a mudança global do clima
  • SDG 15: Vida terrestre


Para dúvidas sobre o Desafio e suas propostas, os candidatos (Solvers) podem entrar em contato: EnelOpenInnovabilityChallenges@wazoku.com.

{{item.title}}

Descrição

DEFINIÇÕES

  • Biodiversity: variabilidade entre organismos vivos de todas as origens, incluindo, entre outros, ecossistemas terrestres, marinhos e outros ecossistemas aquáticos e os complexos ecológicos dos quais fazem parte; isso inclui a diversidade dentro de espécies, entre espécies e de ecossistemas. Fonte: CBD, Convenção da Diversidade Biológica.
  • Habitats: para a definição de habitat, consulte a lista relatada no link a seguir: https://www.iucnredlist.org/resources/habitat-classification-scheme com particular referência a florestas, matagais, pastagens, zonas húmidas, artificiais/terrestres)
  • Habitat crítico: de acordo com o IFC Performance Standard 6 (IFC PS6), esta é uma área com alto valor de biodiversidade. Inclui áreas que atendem a um ou mais dos seguintes critérios: Critério 1: Espécies Criticamente Ameaçadas (CR) e/ou Ameaçadas (EN); Critério 2: Espécies endêmicas e/ou de distribuição restrita; Critério 3: Espécies migratórias e/ou congregantes; Critério 4: Ecossistemas altamente ameaçados e/ou únicos; e Critério 5: Processos evolutivos chave.
  • Floresta: Terrenos com mais de 0,5 hectares com árvores superiores a 5 metros e uma cobertura do dossel superior a 10 por cento, ou árvores que podem atingir esses limites in situ. Isso não inclui terras que estão predominantemente sob uso agrícola ou urbano (fonte: FAO, Forest Resources Assessment 2020)
  • Abordagem de Hierarquia de Mitigação: A sequência de ações para prever e evitar impactos sobre a biodiversidade e serviços ecossistêmicos e, onde não for possível evitá-los, minimizar; e, quando ocorrerem impactos, reabilitar ou restaurar; e, onde permanecem impactos residuais significativos, compensar
  • Espécies: espécies vegetais e animais.

 

CENÁRIO

As especificações gerais dos ativos estão descritas abaixo:

  • Subestações: cerca de 2.500 m2 (superfície)
  • Linhas aéreas, largura de passagem: em média 12 m de buffer (definido como a área a ser limpa ao redor da linha), 6 metros à esquerda e 6 metros à direita, mas pode ser reduzido no caso de uma linha isolada.
  • Linhas aéreas, altura: o alcance difere em termos de tensão da linha e está entre aproximadamente 10 me 30 m

 

BACKGROUND

Hoje as soluções adotadas têm sido detectadas de acordo com necessidades específicas. Como a complexidade dos contextos está aumentando progressivamente, é necessário ter um portfólio mais amplo de possibilidades de utilização em maior escala no campo da biodiversidade.

 

O DESAFIO

Buscamos uma solução inovadora para minimizar o impacto na biodiversidade e também protegê-la (ou seja, recuperação de habitat, reflorestamento e reintrodução de espécies) em todas as fases (do projeto à construção). Estamos buscando uma perspectiva de trabalho/operativa que possa ser adaptada para uso em diferentes áreas geográficas para:

  1. Identificar práticas e soluções (incluindo tecnológicas) para mapear espécies e habitats locais a serem protegidos desde a primeira fase do projeto de ativos.
  2. Detectar a solução mais inteligente para reduzir/mitigar/compensar ativamente o envolvimento e, de forma concreta, para proteger a biodiversidade, obtendo benefícios para o meio ambiente. Por exemplo, no caso de uma construção de linha aérea de 10 km, procuramos uma solução que minimize ao máximo o efeito sobre a biodiversidade e, no caso de impacto residual, a melhor solução para compensar na área circundante (ou seja, otimizar a ocupação do solo).
  3. Definir um conjunto de soluções a serem aplicadas se e quando um habitat florestal for impactado.

 

REQUISITOS PARA A SOLUÇÃO

As soluções propostas devem:

  • Ter uma solução concreta/operacional a ser implementada para proteger a biodiversidade e/ou compensar com critérios de proximidade para novos ativos (linhas aéreas de AT/MT + subestações) com referência particular aos países onde a Enel opera (Argentina, Brasil, Chile, Colômbia, Península Ibérica, Itália, Peru e Romênia)
  • Ter uma gama de soluções padronizadas relacionadas aos nossos principais habitats (rural, florestal) a serem aplicadas cada vez que um novo ativo é projetado/construído
  • Considerar apenas linhas aéreas

Também gostaríamos de ver:
  • soluções personalizadas com base em diferentes áreas (espécies, vegetações, habitats)
  • indicadores-chave de desempenho (KPIs) adequados para os benefícios.
 

ENTREGAS DO PROJETO

A proposta submetida deve conter duas partes:

1.      Proposta de Colaboração incluindo:

a. Uma descrição técnica de uma solução com uma explicação de como o Solver se propõe a abordar todos os Requisitos da Solução. O Solver pode reter detalhes de propriedade, se necessário, mas deve fornecer evidências convincentes que permitirão à Enel Grids apreciar os méritos da abordagem e realizar um estudo de viabilidade.

b. Uma breve discussão dos recursos e conhecimentos relevantes para a execução da solução proposta. Os Solvers devem explicar o que podem fornecer e o que pode ser exigido do Seeker. Por exemplo: “Eu posso construir um protótipo, mas eu precisaria do Seeker para ajudar na expansão e distribuição”;

c. Uma visão geral do caminho proposto (entradas, saídas, cronogramas e estimativas de custos);

d. Dados, patentes, referências de anotações ou qualquer material adicional que suporte a solução proposta.

 

2.       Informações gerais sobre o Solver incluindo:

a. Pessoa de contato principal para este Desafio (incluindo número de telefone e endereço de e-mail).

b. Nome e endereço da organização/empresa/universidade (incluindo site, se disponível). NOTA: Para a maioria dos Desafios, os Solvers não podem incluir informações de contato pessoal; no entanto, para um desafio eletrônico de solicitação de parceiros (eRFP) como este, é necessário.
 

NOTA: Serão consideradas apenas propostas de Solvers que tenham capacidade para trabalhar como parceiro de colaboração.

Regras do Desafio

Todos os proponentes são convidados a ler atentamente o Desafio e seu Regulamento, que podem ser encontrados abaixo na seção Anexos, antes de enviar uma solução.

Ao enviar uma solução, o proponente aceita automaticamente os Regulamentos e Termos de Uso anexados nesta plataforma.

 

Elegibilidade

Os funcionários da Enel Grids e das demais Empresas do Grupo Enel que estejam envolvidas na organização e gestão da Competição ou tenham acesso ao back office do Portal da Inovabilidade Aberta, bem como seus cônjuges ou companheiros e seus parentes de primeiro, segundo, terceiro e quarto graus, não são elegíveis para participar deste Desafio.

Além disso, os funcionários das empresas do Grupo Enel que trabalharam no setor técnico de monitoramento ecológico e que trabalham, no momento do Desafio, na modelagem da biodiversidade, ou seus cônjuges, parceiros ou qualquer um de seus primeiros, segundos, terceiros e Parentes de quarto grau, conforme determinado pela lei italiana, não são elegíveis para participar deste Desafio.

Não obstante o artigo 5.5 dos Termos de Uso, a obrigação de conceder os direitos de PI prevista neste artigo não se aplica, se a solução vencedora for proposta por um funcionário de uma empresa Enel, a menos que o funcionário seja o proprietário da solução, conforme à legislação nacional pertinente.

As propostas devem ser explicadas claramente em inglês, com documentos anexados (máximo de 5 arquivos, 3 MB cada. PDF, JPEG, ZIP são os formatos suportados), se necessário.

O prazo para apresentação de propostas é 5 de setembro de 2022 e o processo de avaliação terá início após esta data.

 

Desafio, recompense, direitos PI

Este é um desafio eletrônico de solicitação de parceiros (eRFP); o Solver precisará apresentar uma proposta escrita para ser avaliada pelo Seeker com o objetivo de estabelecer uma possível colaboração.

 

Prazo

As inscrições para este Desafio devem ser recebidas até as 11:59 PM (Central European Time) de 5 de setembro de 2022.  

Inscrições feitas após o prazo não serão consideradas.

Regulamentos específicos podem ser encontrados no CSA anexado na parte inferior desta página.

Regulamento

Challenge eRFP Challenge-Specific Agreement

PDF (0.1MB) Baixe

O que acontece depois?

Após o prazo final do Desafio, o Seeker concluirá o processo de revisão e tomará uma decisão em relação à(s) Solução(ões) Vencedora(s). Todos os Solvers que enviarem uma proposta serão notificados sobre o status de suas submissões; no entanto, nenhuma avaliação detalhada de inscrições individuais será fornecida.

A Enel avaliará a proposta usando os seguintes critérios:

  • Viabilidade científica e técnica geral da solução proposta;
  • Potencial econômico do conceito (por exemplo, Custo Total de Propriedade);
  • Potencial de negócios para a Enel;
  • Originalidade e criatividade;
  • Potencial para posição proprietária (ou seja, a tecnologia é nova ou protegível?);
  • Capacidades do usuário e experiência relacionada;
  • Realismo da solução proposta;
  • Nível de maturidade da proposta.

 

Se a recompensa incluir "Colaboração com a Enel", uma vez identificadas as soluções adequadas, a Enel se reservará o direito de iniciar uma colaboração, a título de exemplo, com todas ou parte das seguintes atividades:

  • Execução de testes;
  • Fornecimento de protótipos (no caso de equipamentos);
  • Testes de instalação e local;
  • Acompanhamento e monitoramento do comportamento da ideia proposta.

 

Após a conclusão da avaliação, o Solver receberá feedback.

Se a proposta for bem sucedida, o Solver será contatado pela Enel para discutir os próximos passos.

A premiação final para este Desafio depende da conclusão satisfatória do processo de verificação, incluindo a aceitação do Acordo Específico do Desafio (CSA), que é o regulamento para este Desafio.

O processo de verificação inclui a obtenção do seguinte, por parte do Solver: uma declaração assinada (com base no CSA), uma renúncia do funcionário (se aplicável), prova de identidade e um Questionário de Análise de Contraparte (CAQ).

 

SOBRE A INNOCENTIVE

A InnoCentive está colaborando com a Enel na gestão deste Desafio.

A InnoCentive é um mercado global de inovação onde mentes criativas resolvem alguns dos problemas mais importantes do mundo, com recompensas em dinheiro de até US$ 1 milhão. Organizações comerciais, governamentais e humanitárias se envolvem com a InnoCentive para resolver problemas que podem impactar a humanidade em áreas que vão desde o meio ambiente até avanços médicos.

Anexos

Challenge eRFP Challenge-Specific Agreement

PDF (0.1MB) Baixe

Entre em contato conosco

{{content.helpText}}
{{content.helpText}}
{{content.errorMessage}}
{{content.helpText}}
{{content.helpText}}
{{content.errorMessage}}
{{content.helpText}}
{{content.helpText}}
{{content.errorMessage}}
{{ (returnValue && returnValue.label) ? returnValue.label : returnValue }}
Escolha uma opção
{{value.length}}/{{content.max}}
{{content.errorMessage}}
{{content.helpText}}
{{formError.errorMessage}}